Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Beaf - Biblioteca Escolar António Ferraz

"Ler engrandece a alma!" [Voltaire]

Beaf - Biblioteca Escolar António Ferraz

"Ler engrandece a alma!" [Voltaire]

Diários de Escrita

Durante a sua vida, o Homem tende a procurar afeto, criando, por vezes, inevitavelmente, relações de mais intimidade com certas pessoas - isto porque o amor e a necessidade de o sentir, está na sua natureza. 

Assim, é usual ouvirmos declarações de amor, ao longo da nossa vida - estas podem 

colagem-bonita-com-corações-e-notas-da-música-e

vir de namorados, nascendo da inocente excitação, relações que, regra geral, não duram, mas marcam-nos. Estas declarações podem vir, ainda, de um parecido/a pronto a partilhar a sua vida com a nossa. Este amor, caracterizado pelo romance nele presente, encontra-se associado à atração e ao prazer carnal.

Por outro lado, sabemos que o Homem experiencia outros tipos de amor - isto está provado pelos nossos pais, que nos mostram amor incondicional; está provado, também, pelas amizades fortes e duradouras que desenvolvemos ao longo da nossa vida - este é, então, um amor platónico. Finalmente, é de mencionar o amor pela arte, música, cinema e teatro, partilhado por muitos - e este é especial devido à veia criativa do ser humano, que cria arte, desde sempre e em locais inimagináveis.

Assim, o Homem experiencia vários tipos de amor durante a sua vida, não podendo estes ser ordenados por serem mais ou menos importantes, dado que são todos intrínsecos ao desenvolvimento do seu caráter. No entanto, pode-se dizer que o amor próprio, por vezes e apesar da sua importância, é descurado apesar de ser o tipo de amor que permite o desenvolvimento de todo o amor anteriormente referido.

Beatriz Magalhães, 12ºA