Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Beaf - Biblioteca Escolar António Ferraz

"Ler engrandece a alma!" [Voltaire]

Beaf - Biblioteca Escolar António Ferraz

"Ler engrandece a alma!" [Voltaire]

As Inovações no Mundo Empresarial

 
No dia 15 de Fevereiro, das 11.45h às 13.15h, decorreu na biblioteca da Escola Secundária/3 de Barcelinhos, no âmbito da disciplina de Área de Integração, a palestra sobre “As Inovações no Mundo Empresarial” com os oradores Casimiro Rodrigues e Catarina Fernandes, da empresa Pedrosa & Rodrigues, L.da. Esta foi organizada por um grupo de alunas pertencentes à turma do 12ºI, do Curso Profissional de Animador Sociocultural.O principal objetivo desta palestra, que foi cumprido, consistia na demonstração do processo evolutivo que a indústria teve e tem sofrido ao longo dos tempos. Este processo teve como base o exemplo da empresa Pedrosa & Rodrigues, L.da. Desta forma, os oradores recorreram a exemplos concretos como a evolução da fiação, da maquinaria, dos próprios tecidos e até mesmo dos modelos. Para isso, recorreram também ao auxílio de imagens e tópicos projetados digitalmente.A palestra foi ao encontro das expectativas dos alunos, por isso foram criados vários momentos de partilha de ideias e de recuos a factos do passado. Além disso, os alunos foram colocando questões, chegando a ser abordados os temas das condições de trabalho, higiene, saúde e segurança no trabalho, também eles muito importantes para a evolução e sucesso de uma empresa.Para terminar a palestra, foram oferecidas lembranças relacionadas com a escola aos convidados, nomeadamente o livro dos 25 anos da escola, o livro “Antologia Poética do Chá”, a revista Schola de 2012 e um ramo de flores.

As Inovações no Mundo Empresarial

 
No dia 15 de Fevereiro, das 11.45h às 13.15h, decorreu na biblioteca da Escola Secundária/3 de Barcelinhos, no âmbito da disciplina de Área de Integração, a palestra sobre “As Inovações no Mundo Empresarial” com os oradores Casimiro Rodrigues e Catarina Fernandes, da empresa Pedrosa & Rodrigues, L.da. Esta foi organizada por um grupo de alunas pertencentes à turma do 12ºI, do Curso Profissional de Animador Sociocultural.O principal objetivo desta palestra, que foi cumprido, consistia na demonstração do processo evolutivo que a indústria teve e tem sofrido ao longo dos tempos. Este processo teve como base o exemplo da empresa Pedrosa & Rodrigues, L.da. Desta forma, os oradores recorreram a exemplos concretos como a evolução da fiação, da maquinaria, dos próprios tecidos e até mesmo dos modelos. Para isso, recorreram também ao auxílio de imagens e tópicos projetados digitalmente.A palestra foi ao encontro das expectativas dos alunos, por isso foram criados vários momentos de partilha de ideias e de recuos a factos do passado. Além disso, os alunos foram colocando questões, chegando a ser abordados os temas das condições de trabalho, higiene, saúde e segurança no trabalho, também eles muito importantes para a evolução e sucesso de uma empresa.Para terminar a palestra, foram oferecidas lembranças relacionadas com a escola aos convidados, nomeadamente o livro dos 25 anos da escola, o livro “Antologia Poética do Chá”, a revista Schola de 2012 e um ramo de flores.

Dia Mundial da Alimentação



Como comem os portugueses?
A LUSA responde:

Comem duas vezes mais carne, óleos egorduras do que o recomendado;
têm um défice de consumo de produtos hortícolas de 79% e deviam comer
o dobro dos frutos. O estudo mais recente sobre alimentação em
Portugal indica que 51% da população adulta tem excesso de peso.
Neste dia mundial da alimentação, a máxima latina -  Mens sana in corpore sano – mente sã emcorpo são – esteve presente na Biblioteca da nossa Escola.
Ponto de vista também defendido pelo conferencista ProfessorDoutor Domingos Silva que, de entre muitos conselhos proferidos, destacou aimportância do primeiro almoço.
Outros conselhos ainda foram deixados:
 • Aumentar o número de refeições diárias (5-7), reduzindo o
volume de cada uma.
• Dedicar mais tempo às refeições.
• Incentivar o consumo de leite e derivados.
• Incentivar o consumo de peixe.
• Substituir o açúcar e produtos achocolatados por adoçantes.
• Dar relevo à ingestão da sopa no início das grandes
refeições (almoço e jantar).
• Dar preferência ao pão e cereais em relação às bolachas,
bolos e biscoitos.
• Incentivar o consumo de saladas e legumes.
• Estimular o consumo de fruta, de preferência crua e com
casca, em vez de sobremesas altamente calóricas (energéticas).
• Diminuir o consumo de sal.
• Predomínio de cozidos, grelhados e assados.
• Evitar os fritos, guisados e condimentos excitantes.

Porque é sempre bom gostar de comer agradavelmente - ALIMENTE-SE COMEQUILÍBRIO, VARIEDADE, MODERAÇÃO E SEGURANÇA E… PRATIQUE ATIVIDADE FÍSICA! - foram as últimas recomendações deixadas pelo orador.

Dia Mundial da Alimentação



Como comem os portugueses?
A LUSA responde:

Comem duas vezes mais carne, óleos egorduras do que o recomendado;
têm um défice de consumo de produtos hortícolas de 79% e deviam comer
o dobro dos frutos. O estudo mais recente sobre alimentação em
Portugal indica que 51% da população adulta tem excesso de peso.
Neste dia mundial da alimentação, a máxima latina -  Mens sana in corpore sano – mente sã emcorpo são – esteve presente na Biblioteca da nossa Escola.
Ponto de vista também defendido pelo conferencista ProfessorDoutor Domingos Silva que, de entre muitos conselhos proferidos, destacou aimportância do primeiro almoço.
Outros conselhos ainda foram deixados:
 • Aumentar o número de refeições diárias (5-7), reduzindo o
volume de cada uma.
• Dedicar mais tempo às refeições.
• Incentivar o consumo de leite e derivados.
• Incentivar o consumo de peixe.
• Substituir o açúcar e produtos achocolatados por adoçantes.
• Dar relevo à ingestão da sopa no início das grandes
refeições (almoço e jantar).
• Dar preferência ao pão e cereais em relação às bolachas,
bolos e biscoitos.
• Incentivar o consumo de saladas e legumes.
• Estimular o consumo de fruta, de preferência crua e com
casca, em vez de sobremesas altamente calóricas (energéticas).
• Diminuir o consumo de sal.
• Predomínio de cozidos, grelhados e assados.
• Evitar os fritos, guisados e condimentos excitantes.

Porque é sempre bom gostar de comer agradavelmente - ALIMENTE-SE COMEQUILÍBRIO, VARIEDADE, MODERAÇÃO E SEGURANÇA E… PRATIQUE ATIVIDADE FÍSICA! - foram as últimas recomendações deixadas pelo orador.

Dia Mundial da Alimentação


O Dia Mundial da Alimentação celebra-se anualmente a 16 de Outubro.
O dia 16 de Outubro marca o dia da fundação da organização das NaçõesUnidas para a alimentação e a agricultura, em 1945.
A celebração do Dia Mundial da Alimentação foi estabelecida em Novembro de1979 pelos países membros na 20ª Conferência da Organização das Nações Unidaspara a alimentação e a agricultura.
Com a comemoração deste dia pretende-se:
  • Alertar para a necessidade da produção alimentar e reforçar a necessidade de parcerias a vários níveis;
  • Alertar para a problemática da fome, pobreza e desnutrição no mundo;
  • Reforçar a cooperação económica e técnica entre países em desenvolvimento;
  • Promover a transferência de tecnologias para os países em desenvolvimento;
  • Encorajar a participação da população rural, na tomada de decisões que influenciem as suas condições de vida.
A nossa escola promove, neste dia, uma palestra com o Doutor DomingosSilva, Investigador em Nutrição.

Dia Mundial da Alimentação


O Dia Mundial da Alimentação celebra-se anualmente a 16 de Outubro.
O dia 16 de Outubro marca o dia da fundação da organização das NaçõesUnidas para a alimentação e a agricultura, em 1945.
A celebração do Dia Mundial da Alimentação foi estabelecida em Novembro de1979 pelos países membros na 20ª Conferência da Organização das Nações Unidaspara a alimentação e a agricultura.
Com a comemoração deste dia pretende-se:
  • Alertar para a necessidade da produção alimentar e reforçar a necessidade de parcerias a vários níveis;
  • Alertar para a problemática da fome, pobreza e desnutrição no mundo;
  • Reforçar a cooperação económica e técnica entre países em desenvolvimento;
  • Promover a transferência de tecnologias para os países em desenvolvimento;
  • Encorajar a participação da população rural, na tomada de decisões que influenciem as suas condições de vida.
A nossa escola promove, neste dia, uma palestra com o Doutor DomingosSilva, Investigador em Nutrição.

Capitão Marques Júnior e o 25 de Abril na BE

Compete aos jovens de hoje continuar o 25 de Abril, completar a tarefa dos Capitães de Abril.Foi com este repto que o Capitão de Abril Marques Júnior concluiu a palestra sobre o 25 de Abril na nossa escola.O Dr. Marques Júnior é oficial do Exército na situação de reforma extraordinária, nasceu em 1946, e foi deputado durante 25 anos, tendo sido também Conselheiro da Revolução. Fez parte do Movimento dos Capitães, era na altura o mais jovem dos oficiais envolvidos.Ao longo de cerca de 90 minutos os alunos escutaram com atenção o relato vivo e vivido do Capitão, que descreveu a situação no plano social e político em que o país vivia antes da Revolução dos Cravos, tendo salientado que para os nossos jovens pode ser difícil imaginar algumas das situações descritas, mas tal deve-se ao facto de terem nascido já em democracia.A liberdade é tão natural hoje em dia como beber um copo de água, faz parte de nós. Mas a conquista da liberdade e da democracia é fruto de Abril, da Revolução explicada na primeira pessoa, com detalhes da preparação e da organização. E com pequenas estórias que compõem a história da Revolução dos Cravos, o Capitão Marques Júnior encantou a plateia de alunos do 11º e 12º ano presentes na biblioteca da escola.No final alguns alunos colocaram questões ao Capitão que respondeu com entusiasmo mas nesta palestra o tempo passou muito rapidamente.Ficou o repto lançado para que os jovens de hoje,  completem Abril, para que possam alcançar plenamente todos os objectivos da Revolução dos Cravos. 

type = "application/x-shockwave-flash"allowscriptaccess="always"allowfullscreen="true"width="400"height="300">

Capitão Marques Júnior e o 25 de Abril na BE

Compete aos jovens de hoje continuar o 25 de Abril, completar a tarefa dos Capitães de Abril.Foi com este repto que o Capitão de Abril Marques Júnior concluiu a palestra sobre o 25 de Abril na nossa escola.O Dr. Marques Júnior é oficial do Exército na situação de reforma extraordinária, nasceu em 1946, e foi deputado durante 25 anos, tendo sido também Conselheiro da Revolução. Fez parte do Movimento dos Capitães, era na altura o mais jovem dos oficiais envolvidos.Ao longo de cerca de 90 minutos os alunos escutaram com atenção o relato vivo e vivido do Capitão, que descreveu a situação no plano social e político em que o país vivia antes da Revolução dos Cravos, tendo salientado que para os nossos jovens pode ser difícil imaginar algumas das situações descritas, mas tal deve-se ao facto de terem nascido já em democracia.A liberdade é tão natural hoje em dia como beber um copo de água, faz parte de nós. Mas a conquista da liberdade e da democracia é fruto de Abril, da Revolução explicada na primeira pessoa, com detalhes da preparação e da organização. E com pequenas estórias que compõem a história da Revolução dos Cravos, o Capitão Marques Júnior encantou a plateia de alunos do 11º e 12º ano presentes na biblioteca da escola.No final alguns alunos colocaram questões ao Capitão que respondeu com entusiasmo mas nesta palestra o tempo passou muito rapidamente.Ficou o repto lançado para que os jovens de hoje,  completem Abril, para que possam alcançar plenamente todos os objectivos da Revolução dos Cravos. 

type = "application/x-shockwave-flash"allowscriptaccess="always"allowfullscreen="true"width="400"height="300">

Sousa Dias na BE


"A arte faz-nos ver aquilo que nenhuma linguagem nos pode dizer", mas o professor Sousa Dias conseguiu, através da linguagem, falar-nos da arte.Sousa Dias é um dos mais independentes e estimulantes pensadores portugueses dos nossos dias, embora relativamente desconhecido, para quem fazer filosofia sempre foi a sua vida, uma necessidade absoluta. Cada um dos seus livros, seja qual for o seu mérito, corresponde, ou correspondeu no momento em que foi escrito, a uma ineximível necessidade subjetiva do autor.Com uma linguagem acessível, mas também rigorosa e cativante para o público (alunos do 10º ao 12º ano), o professor Sousa Dias partilhou connosco parte da sua reflexão sobre a arte, sobre a criação artística e os valores estéticos, tendo entrado em diálogo com o jornalista Alberto Serra, gerando momentos enriquecedores de interação entre ambos e também com o público.Foi referido que a arte não é expressão de sentimentos do artista, o que levou a algumas questões de alunos e professores, prontamente clarificadas, tendo o professor Sousa Dias referido a necessidade de haver uma dimensão ontológica traçada pela obra, no sentido em que Paul Klee (um dos vários artistas referidos ao longo da palestra) dizia que a pintura não valeria um minuto do nosso tempo se se limitasse a dar-nos aquilo que sem ela podemos ter, pois não faz qualquer sentido a pintura dar-nos o que já de si é visível (a pintura não existe para reproduzir, para refazer), ela existe para tornar visível, para nos revelar aquilo que sem ela nunca nos seria revelado.O tempo decorreu muito rapidamente, resultado da arte comunicadora de Sousa Dias, que através da linguagem nos ajudou a desvendar o que é a arte, a criação artística. No final da palestra todos nós gostamos de ter participado, ficando no ar muitas questões para trabalhar futuramente.

type = "application/x-shockwave-flash"allowscriptaccess="always"allowfullscreen="true"width="400"height="300">

Sousa Dias na BE


"A arte faz-nos ver aquilo que nenhuma linguagem nos pode dizer", mas o professor Sousa Dias conseguiu, através da linguagem, falar-nos da arte.Sousa Dias é um dos mais independentes e estimulantes pensadores portugueses dos nossos dias, embora relativamente desconhecido, para quem fazer filosofia sempre foi a sua vida, uma necessidade absoluta. Cada um dos seus livros, seja qual for o seu mérito, corresponde, ou correspondeu no momento em que foi escrito, a uma ineximível necessidade subjetiva do autor.Com uma linguagem acessível, mas também rigorosa e cativante para o público (alunos do 10º ao 12º ano), o professor Sousa Dias partilhou connosco parte da sua reflexão sobre a arte, sobre a criação artística e os valores estéticos, tendo entrado em diálogo com o jornalista Alberto Serra, gerando momentos enriquecedores de interação entre ambos e também com o público.Foi referido que a arte não é expressão de sentimentos do artista, o que levou a algumas questões de alunos e professores, prontamente clarificadas, tendo o professor Sousa Dias referido a necessidade de haver uma dimensão ontológica traçada pela obra, no sentido em que Paul Klee (um dos vários artistas referidos ao longo da palestra) dizia que a pintura não valeria um minuto do nosso tempo se se limitasse a dar-nos aquilo que sem ela podemos ter, pois não faz qualquer sentido a pintura dar-nos o que já de si é visível (a pintura não existe para reproduzir, para refazer), ela existe para tornar visível, para nos revelar aquilo que sem ela nunca nos seria revelado.O tempo decorreu muito rapidamente, resultado da arte comunicadora de Sousa Dias, que através da linguagem nos ajudou a desvendar o que é a arte, a criação artística. No final da palestra todos nós gostamos de ter participado, ficando no ar muitas questões para trabalhar futuramente.

type = "application/x-shockwave-flash"allowscriptaccess="always"allowfullscreen="true"width="400"height="300">