Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Beaf - Biblioteca Escolar António Ferraz

"Ler engrandece a alma!" [Voltaire]

Beaf - Biblioteca Escolar António Ferraz

"Ler engrandece a alma!" [Voltaire]

Chá de Livros

Convida-me para um Chá
De manhã, à tarde, à noite ou até de madrugada,
Para deliciar-me com essa bebida quente, reconfortante, acolhedora.
Por Amigos ou pelo meu Amante acompanhada,
Vai deixar-me leve, calma, ou quem sabe, excitada...
Se fores minha Amiga ou Amigo, esse momento pode ser descontraído,
Com música, bolinhos, torradas ou uns bombomzinhos,
Intercalado com desabafos, choros, ou mesmo risinhos.
Se fores o meu Amante, a mística infusão deve ser acompanhada com
Carinho, beijos e emoção,
Tal envolvimento, pode mesmo aquecer-me o Coração.
Convida-me para um Chá...
Que prazer inexplicável tem a magia de um Chá!
Muda o nosso estado de espírito, e por breves momentos,
Somos felizes com um simples Chá,
Convida-me para um Chá...
Prof.ª Arminda Carvalho

Chá de Livros

Convida-me para um Chá
De manhã, à tarde, à noite ou até de madrugada,
Para deliciar-me com essa bebida quente, reconfortante, acolhedora.
Por Amigos ou pelo meu Amante acompanhada,
Vai deixar-me leve, calma, ou quem sabe, excitada...
Se fores minha Amiga ou Amigo, esse momento pode ser descontraído,
Com música, bolinhos, torradas ou uns bombomzinhos,
Intercalado com desabafos, choros, ou mesmo risinhos.
Se fores o meu Amante, a mística infusão deve ser acompanhada com
Carinho, beijos e emoção,
Tal envolvimento, pode mesmo aquecer-me o Coração.
Convida-me para um Chá...
Que prazer inexplicável tem a magia de um Chá!
Muda o nosso estado de espírito, e por breves momentos,
Somos felizes com um simples Chá,
Convida-me para um Chá...
Prof.ª Arminda Carvalho

Chá de Livros


A nossa actividade "Chá de Livros" contou hoje com a presença de uma Encarregada de Educação que leu os poemas que se seguem. Foi para nós um privilégio poder contar com esta colaboração, pois é um testemunho e um exemplo que passamos aos nossos alunos. Mais uma vez, a biblioteca encheu-se de alunos e professores que já se habituaram a esta iniciativa de aromas e palavras.

POEMA AO CHÁ

Chá com livros
Chá com letras
Chá com…

O Chá vai sempre bem,
Seja com um amigo, um livro…
Seja com o que for.

No entanto é importante
Saber beber o Chá!

Pois, Chá tem mistério,
Tem cheiros,
Tem sabores…

Beber o Chá tem de ser…
Com amor,
Com carinho,
Com atenção!
Beber Chá faz bem ao coração.
Acompanhar o Chá com livros
É embarcar numa viagem
Para o infinito….
Encarregada de Educação

Chá e Mar

Só…
Sentada na areia, escuto o som do mar!
Recordações do meu tempo de juventude,
Fazem-me sorrir e pensar.
Como é bom existir!
Ao som do meu IPod…Gianni Morandi… Demis Russos…
O cheiro do meu chá, espalha-se pelo ar,
Misturando-se com o do mar…
Maresia e chá de algas...
Hum…não sei não, talvez tudo junto
Chá, mar e recordações,
Faça bem aos corações.
Eu vou… tomar o meu chá,
Com cheiro a mar
Acompanhado de um livro,
Para recordar.
Maria da Paz Faria

Chá de Livros


A nossa actividade "Chá de Livros" contou hoje com a presença de uma Encarregada de Educação que leu os poemas que se seguem. Foi para nós um privilégio poder contar com esta colaboração, pois é um testemunho e um exemplo que passamos aos nossos alunos. Mais uma vez, a biblioteca encheu-se de alunos e professores que já se habituaram a esta iniciativa de aromas e palavras.

POEMA AO CHÁ

Chá com livros
Chá com letras
Chá com…

O Chá vai sempre bem,
Seja com um amigo, um livro…
Seja com o que for.

No entanto é importante
Saber beber o Chá!

Pois, Chá tem mistério,
Tem cheiros,
Tem sabores…

Beber o Chá tem de ser…
Com amor,
Com carinho,
Com atenção!
Beber Chá faz bem ao coração.
Acompanhar o Chá com livros
É embarcar numa viagem
Para o infinito….
Encarregada de Educação

Chá e Mar

Só…
Sentada na areia, escuto o som do mar!
Recordações do meu tempo de juventude,
Fazem-me sorrir e pensar.
Como é bom existir!
Ao som do meu IPod…Gianni Morandi… Demis Russos…
O cheiro do meu chá, espalha-se pelo ar,
Misturando-se com o do mar…
Maresia e chá de algas...
Hum…não sei não, talvez tudo junto
Chá, mar e recordações,
Faça bem aos corações.
Eu vou… tomar o meu chá,
Com cheiro a mar
Acompanhado de um livro,
Para recordar.
Maria da Paz Faria

Chá de Livros: Para ti, chá...

Cheguei! Estava de rastos! Ainda ouvia a voz da professora a martelar nos ouvidos.
De repente, olhei para a bancada da cozinha e lá estavas tu. Fumegavas. Olhavas, uma vez mais, para mim, com aquele olhar matreiro que me pedia que fizesse dos nossos corpos um.
Não hesitei. Peguei nos teus finos braços, enfeitiçado que estava com o teu charme e levei-te rapidamente para o quarto, onde poderíamos saciar na maior das privacidades o desejo mútuo que nos assombrava.
Despi o casaco e, esquecendo-me da voz da professora, encostei os meus lábios aos teus. Foi então que, naquele ambiente confidencial, nos fundimos num só. Estava saciando aquele grande desejo e, de repente, soltei um longo suspiro: Chá de cidreira…, o meu favorito!

Domingos Figueiras

Chá de Livros: Para ti, chá...

Cheguei! Estava de rastos! Ainda ouvia a voz da professora a martelar nos ouvidos.
De repente, olhei para a bancada da cozinha e lá estavas tu. Fumegavas. Olhavas, uma vez mais, para mim, com aquele olhar matreiro que me pedia que fizesse dos nossos corpos um.
Não hesitei. Peguei nos teus finos braços, enfeitiçado que estava com o teu charme e levei-te rapidamente para o quarto, onde poderíamos saciar na maior das privacidades o desejo mútuo que nos assombrava.
Despi o casaco e, esquecendo-me da voz da professora, encostei os meus lábios aos teus. Foi então que, naquele ambiente confidencial, nos fundimos num só. Estava saciando aquele grande desejo e, de repente, soltei um longo suspiro: Chá de cidreira…, o meu favorito!

Domingos Figueiras

Chá de Livros

PAIXÃO IRRESISTÍVEL Desviei o olhar interrogativo da última página.
E… Fixei-me nela.
Atraiu-me a serenidade oriental do seu aroma quente.
Não resisti.
Aconcheguei de novo as palavras dentro da capa e pousei o livro.
Tomei-a delicadamente nas mãos.
Estremeci ao sentir o seu calor intenso despertar-me os sentidos.
Aproximei-a um pouco mais.
Acariciei-a.
Mergulhei o meu olhar perdido nos seus tons misteriosos.
As palavras lidas estavam, agora,
adormecidas no calor do momento.
Os meus lábios precipitaram-se para ela.
Cerrei apaixonadamente os olhos…
E saboreei demoradamente
Aquela deliciosa «Chávena de chá».
Só, então, desvendei o enredo enigmático da minha leitura:
Morrera do veneno fatal de uma paixão irresistível
Que bebera da ténue taça da vida.
Prof. Álvaro Carvalho

Chá de Livros

PAIXÃO IRRESISTÍVEL Desviei o olhar interrogativo da última página.
E… Fixei-me nela.
Atraiu-me a serenidade oriental do seu aroma quente.
Não resisti.
Aconcheguei de novo as palavras dentro da capa e pousei o livro.
Tomei-a delicadamente nas mãos.
Estremeci ao sentir o seu calor intenso despertar-me os sentidos.
Aproximei-a um pouco mais.
Acariciei-a.
Mergulhei o meu olhar perdido nos seus tons misteriosos.
As palavras lidas estavam, agora,
adormecidas no calor do momento.
Os meus lábios precipitaram-se para ela.
Cerrei apaixonadamente os olhos…
E saboreei demoradamente
Aquela deliciosa «Chávena de chá».
Só, então, desvendei o enredo enigmático da minha leitura:
Morrera do veneno fatal de uma paixão irresistível
Que bebera da ténue taça da vida.
Prof. Álvaro Carvalho

Chá de Livros de 2011-01-19

Nota com chá
Esta nota,
Será para a Antologia de “chá de livros ” e “livros com chá”
Um pretexto para celebramos a palavra escrita com poesia e bálsamos ….
Sendo uma publicação escolar e sem pretensões editoriais
Pretende celebrar o culto do ofício de escrever!
Será um registo de momentos efémeros,
Que ficarão gravados na memória dos tempos.
Cada poema é fruto de um “ofício de poeta”
Cada poema é um hino à criatividade,
Um estímulo à valorização da poesia …
Esta colectânea guarda em si uma partilha
De vivências e emoções,
De chás, de fragrâncias, de efusões…
Gerados para dar vida aos sentimentos
E às sensações através da palavra e dos símbolos!
Aqui, a poesia tem uma relação privilegiada com o chá
Que é música para os aromas dos sons!
No espaço dos livros e os rumores dos leitores
Intrometeu-se a poesia sorrateira
Enquanto saboreamos um bom chá de erva-cidreira!
Neste ambiente de perfumes etéreos
Ondulam pelo ar, fumegantes:
A sabedoria dos livros
A fantasia da Poesia
A evasão do chá.
A poesia é o chá da literatura
Espalhando melodias de néctares variados
Pelas chávenas de chá com livros!
E assim no encanto dos livros
Misturam-se chá e poesia!
É esta a poesia do chá …
António Carvalho
Director da Escola

Combinação Perfeita
Minha garganta seca!
Enriqueço o paladar com o aroma do chá.
Tragédia, desastre, emana o fumo renascido.
As folhas de hortelã afasto-as num movimento curvilíneo,
Desfigurando as vogais noutra hora combinadas,
Suando assim a história de um livro.
Folhas, irrequietas folhas, que no passado tornaram-se realezas e ainda hoje representadas por páginas que acalmam os poetas.
E ser-se poeta é criar um mundo como se fosse Deus.
Nova informação, novas melancolias neste mundo com várias expectativas.
Abrimos o guião e encontramo-nos em cena.
Batalhas, discursos, alegrias, romances,
Diversas formas de vidas todas elas demonstradas pela palavra.
Aqui está o luxo humano.
O vento estagna-se no ar, criando paredes entre dois mundos e eu
Vou levando a provar o amante do livro.
Sara Ferrete

Chá de Livros de 2011-01-19

Nota com chá
Esta nota,
Será para a Antologia de “chá de livros ” e “livros com chá”
Um pretexto para celebramos a palavra escrita com poesia e bálsamos ….
Sendo uma publicação escolar e sem pretensões editoriais
Pretende celebrar o culto do ofício de escrever!
Será um registo de momentos efémeros,
Que ficarão gravados na memória dos tempos.
Cada poema é fruto de um “ofício de poeta”
Cada poema é um hino à criatividade,
Um estímulo à valorização da poesia …
Esta colectânea guarda em si uma partilha
De vivências e emoções,
De chás, de fragrâncias, de efusões…
Gerados para dar vida aos sentimentos
E às sensações através da palavra e dos símbolos!
Aqui, a poesia tem uma relação privilegiada com o chá
Que é música para os aromas dos sons!
No espaço dos livros e os rumores dos leitores
Intrometeu-se a poesia sorrateira
Enquanto saboreamos um bom chá de erva-cidreira!
Neste ambiente de perfumes etéreos
Ondulam pelo ar, fumegantes:
A sabedoria dos livros
A fantasia da Poesia
A evasão do chá.
A poesia é o chá da literatura
Espalhando melodias de néctares variados
Pelas chávenas de chá com livros!
E assim no encanto dos livros
Misturam-se chá e poesia!
É esta a poesia do chá …
António Carvalho
Director da Escola

Combinação Perfeita
Minha garganta seca!
Enriqueço o paladar com o aroma do chá.
Tragédia, desastre, emana o fumo renascido.
As folhas de hortelã afasto-as num movimento curvilíneo,
Desfigurando as vogais noutra hora combinadas,
Suando assim a história de um livro.
Folhas, irrequietas folhas, que no passado tornaram-se realezas e ainda hoje representadas por páginas que acalmam os poetas.
E ser-se poeta é criar um mundo como se fosse Deus.
Nova informação, novas melancolias neste mundo com várias expectativas.
Abrimos o guião e encontramo-nos em cena.
Batalhas, discursos, alegrias, romances,
Diversas formas de vidas todas elas demonstradas pela palavra.
Aqui está o luxo humano.
O vento estagna-se no ar, criando paredes entre dois mundos e eu
Vou levando a provar o amante do livro.
Sara Ferrete