Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Biblioteca Escolar Dr. António Ferraz

"Ler engrandece a alma!" [Voltaire]

Biblioteca Escolar Dr. António Ferraz

"Ler engrandece a alma!" [Voltaire]

31.Mai.16

Desvendar provérbios/ditados populares



“TODOS AO CAMINHOS VÃO DAR A ROMA “

Origem: Durante séculos, o Império Romano construiu milhares de quilómetros de estradas, desde a Grã-Bretanha à Turquia, do rio Danúbio ao Norte de África. Tal feito terá levado ao popular ditado sobre a capital italiana. A grande extensão da cobertura oferecida pelas estradas romanas deu origem ao ditado popular que diz que "todas as estradas/caminhos vão dar a Roma" .

Significado: que todos os caminhos se cruzam e vão dar ao mesmo destino.
17.Mai.16

Encontro com... Gonçalo M. Tavares

Gonçalo M. Tavares esteve no auditório municipal de Barcelos para um Encontro com... alunos das escolas secundárias do concelho de Barcelos. O Escrito prendeu a atenção do público que se rendeu às suas palavras.

"Escrever é um ato físico, escrever é um verbo da mesma família de "andar, correr, pensar" etc. 
Escreve num espaço do século XVIII, sem contactos, sem comunicação. Escreve muito de seguida,  a uma velocidade enorme e durante três a quatro horas, sem parar, quase sempre de manhã. A luz da manhã é mais intensa do que a da tarde.   Às vezes acelera de tal maneira que as letras saem fora do lugar. É muito instintivo. Escreve quase à velocidade  do pensamento com diferença de micro segundo. Não revê o texto. Entre a escrita e a publicação passam anos. Só mais tarde organiza a  escrita e demora muito para publicar. Publicar é tornar público, é permitir que qualquer pessoa interprete o nosso trabalho, diz. falou, ainda, da "escravatura do século" - dependência das novas tecnologias, mudanças sociais . 
O encontro foi conduzido pelo jornalista Alberto Serra e, no fim, dedicou a sua obra autografada, oferecida pela Dr.ª Armandina Saleiro, "O Senhor Valéry e a lógica", aos alunos do 9º B .

17.Mai.16

Exposição "Dr. António Ferraz, um Barcelense Ilustre"


Está patente até 9 de junho, na Biblioteca Escolar Dr. António Ferraz, a exposição “Dr. António Ferraz, um Barcelense Ilustre”.
António Miguel da Costa Almeida Ferraz nasceu a 3 de Outubro de 1855, na Casa do Tanque, em Barcelinhos, onde sempre viveu, tendo falecido em fevereiro de 1916. Foi médico-cirurgião em Barcelos, sócio do Instituto de Coimbra, administrador do concelho de Barcelos e vice-presidente da Câmara Municipal de Barcelos desde 1899. Reconstituiu, em 1905, o belíssimo Pelourinho gótico. Fez, igualmente, parte do grupo de barcelenses que muito pugnou para que o Paço dos Duques fosse conservado e restaurado. Foi Provedor da Santa Casa da Misericórdia de 1899 a 1904 e secretário do Asilo do Menino Deus. Escritor, historiador local e genealogista deixou quase toda a sua obra inédita.

Esperamos por si, das 9h00 às 17h00, para  conhecer a vida e obra de tão Ilustre Barcelense.
16.Mai.16

Desvendar provérbios/ditados populares

“DO TEMPO DA MARIA CACHUCHA
Origem : está ligado a uma dança espanhola muito antiga, na qual, ao som das castanholas, o dançarino começava a dançar num movimento lento, acelerando cada vez mais, até terminar de forma acelerada. Foi celebrizada pela bailarina Fanny Elssler. 
Em Portugal, foi popular a cantiga Maria Cachucha no séc. XIX, uma adaptação da cachucha espanhola.
Significado: expressão usada para referir algo muito antigo, do passado.
16.Mai.16

O Lugar da Poesia, por Mariana Martins, 12º B

Nós das palavras

Palavras nas velas apagadas
No mar são afogadas
Levando o nome de quem as não sabe

Palavras, pequenas passagens
Que sonham apregoar o lodo e dizer verdades

Palavras são assim
Paradas no céu incandescente
Iluminando a terra sem luz
Sem medo de caírem no esquecimento

Palavras são como tu e eu
Suaves na brisa do olhar
Que não dizem nada de tanto quererem falar

                                                                                    Palavras são assim, belas sinfonias do teu luar.


11.Mai.16

Sarau Cultural "Nós nas Palavras"


  
“...Tudo o que você quiser, sim senhor, mas são as palavras que cantam, que sobem e descem...”, palavras de Pablo Neruda que tiveram uma expressão maior no palco das artes da Escola Secundária de Barcelinhos.
“Nós nas Palavras”, tema do Sarau Cultural, teve como principal objetivo envolver o maior número de alunos, valorizando os talentos culturais de toda a comunidade escolar. Alunos e professores expressaram-se artisticamente, enaltecendo a Palavra através da dança, poesia, música e teatro.
Mais que um encontro entre alunos e professores, o Sarau foi uma forma de fortalecer a identidade da escola, promovendo a integração e envolvimento de pais e encarregados de educação orgulhosos de verem os seus filhos/educandos, a brilhar em palco.
O Sarau contou com o empenho de muitos professores permitindo a interação com os alunos, muito para além da sala de aula, revelando saberes, talentos, curiosidades e até interesses, contribuindo, desta forma, para sua formação como cidadão.
Asssim, as artes maiores como a música, a dança, a poesia, o teatro surpreenderam uma plateia que, à semelhança dos anos anteriores, encheu por completo o auditório, numa noite chuvosa e fria de maio.
A equipa da Biblioteca enalteceu com este Sarau “a existência das palavras e a possibilidade de tecê-las em poesia”, “Nós nas Palavras”.
Equipa da Beaf

Pág. 1/2