Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Biblioteca Escolar Dr. António Ferraz

"Ler engrandece a alma!" [Voltaire]

Biblioteca Escolar Dr. António Ferraz

"Ler engrandece a alma!" [Voltaire]

18.Jan.16

Elos de Leitura

Concurso 

 

Elos de Leitura em Cartaz

O Plano Nacional de Leitura convida todas as escolas do país a participarem no Concurso "Elos de Leitura em Cartaz".

Propõe-se que, a par do prazer de ler, se criem momentos de reflexão em torno de questões atuais e determinantes, como a globalização e a necessidade de aprendermos a lidar com a complexidade de um mundo heterogéneo, desenvolvendo ELOS que suportem o entendimento entre os povos. A leitura suporta e ilustra a diferença, o pluralismo e a multiculturalidade, criando elos de informação e de compreensão que nos ajudam a lidar com a heterogeneidade da Humanidade e a aceitarmos valores universais, unindo-nos em torno dos direitos humanos, na construção de sociedades inclusivas.
A nossa escola vai participar no Concurso com um trabalho por nível de ensino, conforme o Regulamento.
Desafiamos todos os nossos alunos a fazerem a festa do livro e da leitura e a participarem no Concurso «Elos de Leitura em Cartaz» no âmbito da celebração da Semana da Leitura
Todos os trabalhos apresentados a concurso serão expostos na Beaf.
Os dois cartazes vencedores, um por cada nível de ensino, serão enviados para o PNL.
 
Contamos com a tua criatividade, originalidade e o envolvimento de todos nesta festa da Leitura.

Consulta o Regulamento do concurso.


13.Jan.16

CNL

Vencedores do Concurso Nacional de Leitura, 1ª fase.


Realizou-se, no dia 12 de janeiro, a primeira fase do Concurso Nacional de Leitura. A prova teve lugar na cantina da escola e contou com a participação de 112 alunos do 3º ciclo e secundário.

 


                     ALUNOS SELECIONADOS PARA A
2ª FASE DO CONCURSO
3º Ciclo
João Maurício da Costa Vale, 9º A, nº 12
Maria João Ferreira Faria, 9º A, nº 18
 Sara Beatriz Faria da Silva, 7º A, nº 22
 
Secundário
José Luís Peixoto, 11º E, nº15
        Carla Sampaio, 11º A, nº 8
         Daniela Costa, 10º B, nº 12
 
Parabéns aos vencedores e a todos os participantes.
01.Jan.16

Diários de Escrita

Diários de Escrita, por Henrique Cunha, 11º A


A propósito do sucesso…

Embora a conquista do sucesso nos seja incutida desde que somos crianças, no seio da família e na sociedade, nem sempre ele é alcançado com esforço e trabalho. De facto, muitos optam por atingir a notoriedade através de caminhos mais tortuosos e até ilícitos.
Infelizmente, quando o sucesso não é alcançado com o esforço e dedicação requeridos, isso pode mudar o carácter e a mentalidade de uma pessoa. O sucesso fácil é uma ilusão, na verdade, e pode ser perigoso também. Como o sucesso é confundido com o dinheiro ou a riqueza, muitas vezes as profissões ilegais e os trabalhos sujos estão intimamente ligados com o repentino e aparentemente fácil sucesso.
  Além disso, é necessário referir que este tipo de êxito, sendo alcançado facilmente, também pode ser rapidamente destruído. Ou seja, não dá garantias de permanência e longevidade, logo, não é duradouro. É assim que o sucesso fácil pode tornar-se enganador, porque da mesma forma fulgurante como apareceu, pode também acabar.
Para terminar, as pessoas devem ter sempre os dois pés assentes na terra, esforçando-se para cumprir os seus objetivos com uma ambição saudável e necessária. Já dizia Albert Einstein que “o sucesso só vem antes do trabalho no dicionário”.
 
 







01.Jan.16

...

Diários de Escrita, por Henrique Cunha, 11º A
A importância das cores na sociedade atual

Desde sempre as cores tiveram um papel preponderante na expressão dos mais diversos comportamentos humanos. As cores podem mesmo vir a ganhar uma importância acrescida, quando associadas aos vários códigos que regulamentam o funcionamento da nossa sociedade.
De facto, as cores podem ser aplicadas a muitos domínios, mas é na moda, ou seja, na maneira de vestir e nas opções da imagem que se destaca. É possível atribuir diferentes tipos de estilo, consoante a conjugação das cores que uma pessoa exibe. Por exemplo, uma pessoa que use muito o preto ou outros tons escuros pode ser associada a um “emo”. O uso de determinada cor pode ainda estar diretamente relacionado com a opção clubística de um indivíduo.
Relativamente ao uso das cores nos vários códigos que usamos no nosso quotidiano, podemos falar na sinalização das estradas ou nas praias. O verde, o laranja e o vermelho permitem ao condutor avançar ou parar no trânsito e as mesmas cores ajudam o banhista a perceber o que pode fazer no mar. As cores são ainda um recurso fundamental na publicidade e nas mais diversas formas de arte.
Por fim, a linguagem das cores é muito vasta, sem ser difícil de dominar. E, apesar de certas cores terem significados diferentes nas diferentes culturas, há cores que são universais na expressão dos comportamentos e das emoções humanas.