Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Biblioteca Escolar Dr. António Ferraz

"Ler engrandece a alma!" [Voltaire]

Biblioteca Escolar Dr. António Ferraz

"Ler engrandece a alma!" [Voltaire]

23.Fev.15

...

Dia Internacional da Língua Materna. Apresentação da "Obra Completa Padre António Vieira".
Vieira o Imperador da Língua Portuguesa


No âmbito das comemorações do Dia Internacional da Língua Materna, foi apresentada a Obra Completa Padre António Vieira, pela supervisora linguística da obra, Doutora Aida Lemos.
 Não poderia haver melhor dia para celebrar aquele que foi considerado o “Imperador da Língua Portuguesa”, o maior orador português de todos os tempos – o Padre António Vieira.
Vieira nasce em Lisboa a 6 de fevereiro de 1608 e, com 6 anos, em 1614, parte com a família para o Brasil, e o resto da sua vida será desta forma repartida, fazendo, incrivelmente para a época, muitas viagens intercontinentais; assim, e usando as palavras de Eduardo Lourenço, ele torna-se: “[…] o laço entre os dois mundos, o da Europa e o do Brasil – terra que era também a sua, pela sua educação, pelo seu coração […]” (LOURENÇO, 2006: 12-13).
Em 1625, a 6 de maio, faz profissão dos primeiros votos religiosos na Companhia de Jesus, na Baía, emitindo, in secreto, o voto de se dedicar ao serviço dos índios e dos negros, e assim começou a estudar línguas nativas dos povos do Brasil e dos oriundos de Angola. Estuda Humanidades, Filosofia e Teologia nos colégios jesuítas de Pernambuco e da Baía e prega o seu primeiro sermão – “Sermão da Quarta Dominga da Quaresma” (março, Igreja da Conceição da Praia, na Baía) em 1633.
Em 1641, Vieira parte para Lisboa, numa embaixada de obediência do Brasil a D. João IV, aclamado rei de Portugal, a quem o pregador ficará sempre ligado por uma grande amizade, recebendo do rei proteção. Em 1643, o jesuíta defende a tolerância para com os cristãos-novos e a necessidade económica de se admitir no reino os judeus portugueses espalhados pela Europa.
Em 1644, é nomeado pregador régio e, em 1646-1647, integra embaixadas com destino à Holanda e a França; na viagem desta última é feito prisioneiro por corsários que o levam a Dover e a Londres. Em 1650, realiza nova embaixada, desta feita a Roma.
Parte, em 1652, de Lisboa para o Brasil, acabando por parar em Cabo Verde, onde elogia o clero indígena. Já no Brasil, 1654, prega em São Luís do Maranhão o famoso “Sermão de Santo António” (aos peixes), após o que embarca para Lisboa para tratar de questões relacionadas com a liberdade dos índios. Durante a viagem fica cativo, no mar dos Açores, de um corsário holandês, mas é deixado na ilha Graciosa, de onde passa para as ilhas Terceira e São Miguel, e depois para Lisboa.Em 1655, a 9 de abril, obtém do rei a liberdade para os índios, e parte novamente para o Brasil (lei que acabou por nunca ser cumprida, para tristeza de Vieira). Isto traz-lhe dissabores. Agrava-se a hostilidade dos colonos para com os jesuítas e Vieira parte novamente para Lisboa.
Em 1662, acontece ocorre um golpe palaciano que entrega o governo do reino a D. Afonso VI e Vieira é afastado da corte, sendo desterrado para o Porto. Em 1663, é desterrado para Coimbra e chamado pela Inquisição para depor por causa da carta que escreveu intitulada “Esperanças de Portugal. Quinto Império do Mundo”. Em 1665, a 1 de outubro, é preso pela Inquisição e apenas o deixam ficar com a Bíblia e o Breviário. Em 1666, entrega na Inquisição a sua Defesa perante as acusações que lhe faziam – obra que ficou conhecida como Defesa perante o Tribunal do Santo Ofício. Em 1667, D. Afonso VI é obrigado a abdicar e sobre ao trono o infante D. Pedro, que será mais favorável a Vieira. Nesse mesmo ano, a 24 de dezembro, ocorre a leitura da sentença, da Inquisição, privando Vieira de pregar e de voz ativa e passiva, determinando igualmente a sua reclusão, por tempo indeterminado, numa das Casa da Companhia de Jesus.
Em 1668, é posto em liberdade e, em 1669, parte para Roma para tratar do processo de beatificação de uns mártires jesuítas do Brasil, aproveitando para tratar também da revisão do seu processo inquisitorial. Em Roma, obtém grande fama como orador e grande simpatia da rainha Cristina da Suécia. Em 1675, um Breve do papa isenta Vieira da Inquisição portuguesa, e nesse ano regressa a Lisboa.
Em 1681, Vieira regressa ao Brasil e, em 1694, contra o seu parecer, são assinadas normas sobre a administração dos índios, que lhes eram desfavoráveis; Vieira vota novamente a favor da liberdade dos índios. Por esta altura, Vieira estava bastante debilitado e quase já não via e, por isso, ditava a sua última obra, que deixou inacabada, escrita em latim, ao seu secretário – A Chave dos Profetas.
No dia 18 de julho de 1698, Vieira, então com 89 anos, more no Colégio da Baía. A Lisboa a notícia só chegará a 2 de novembro desse ano e lá se celebrarão exéquias solenes na Igreja de S. Roque.
A par de uma vida invulgar está uma obra extraordinária, que, num projeto dirigido pelos professores José Eduardo Franco e Pedro Calafate, foi agora reunida em 30 volumes – a Obra Completa Padre António Vieira – dividida por quatro tomos:
o tomo I, com 5 volumes, integra a obra epistolográfica, as cartas de Vieira;
o tomo II, com 15 volumes, integra a obra parenética, os sermões de Vieira;
o tomo III, com 6 volumes, reúne a obra profética, escritos em que Vieira idealizou uma nova era para a humanidade e para Portugal;
e o tomo IV, com 4 volumes, integra escritos sobre várias temáticas – escritos políticos, escritos sobre os índios, escritos sobre os judeus, poesia e teatro.
Foi, para nós, uma grande honra comemorarmos, desta forma, o Dia Internacional da Língua Materna e contar com a presença de uma prestigiada colaboradora  na obra de Vieira. 
Resta-nos citar...
O querer e o poder, se divididos são nada, juntos e unidos são tudo. PAV

13.Fev.15

...

Dia dos namorados | "Violência no Namoro e a Celebração do Amor"


A Escola Secundária de Barcelinhos comemorou o Dia dos Namorados de forma alegre, intensa e colorida; o vermelho era a cor dominante.
O dia iniciou-se com a Palestra "Violência no Namora", proferida pelo Psicólogo Clínico, Dr. Miguel Durães. Na Palestra, entre outros temas, foram apresentados os resultados do inquérito, "Violência no Namoro", aplicado a todos os alunos do ensino secundário. O visionamento de um vídeo "A violência vista pelas crianças" revelou-se um momento marcante para a audiência na medida em que era a voz inocente das crianças a condenar qualquer tipo de violência.
No final, a comunidade Escolar assistiu, entusiasticamente, a uma dança protagonizada por um grupo de alunos.
A Escola estava decorada a preceito - o Amor e os Afetos marcaram presença em vários momentos: postais, mensagens e surpresas doces.



allowscriptaccess="always" allowfullscreen="true" width="400" height="300">allowscriptaccess="always" allowfullscreen="true" width="400" height="300">
11.Fev.15

...

Internet Mais Segura



A Biblioteca Escolar, em colaboração com os Professores de TIC e a Direção, assinalou o dia da Internet mais Segura 2015.
A sessão teve lugar no auditório da Escola, no dia 11 de fevereiro e foi dinamizada pelo Comando Territorial da GNR de Barcelos, tendo nela intervindo o Tenente Bruno Rodrigues e o Guarda Principal Paulo Rodrigues, a quem muito agradecemos.
Todos os alunos do ensino básico, aproximadamente 175, tiveram oportunidade de ficar  esclarecidos acerca dos benefícios da utilização da internet e das redes sociais e, acima de tudo, dos elevados riscos na sua utilização e dos cuidados que é necessário ter.
A importância desta sessão de sensibilização foi notória, sobretudo se a avaliarmos pelo silêncio e atenção com que os alunos escutavam cada palavra ou frase proferidas pelos agentes da GNR.
A sessão foi acompanhada por vídeos e slides em videoprojector, tendo, no final, o Tenente Bruno Rodrigues e o Guarda Principal Paulo Rodrigues deixado algumas mensagens de recomendação que podemos resumir no seguinte:
-  Convive mais com os teus amigos reais e com a família;
-  Não fiques dependente da Internet; 
-  Não percas a tua Autonomia... 
-  Cuidado com os sites que consultas e com os contactos que estabeleces;
- Cuidado com a Pegada Digital...




type="application/x-shockwave-flash"allowscriptaccess="always" allowfullscreen="true"width="400"height="300">
10.Fev.15

...

Dia dos namorados | "Violência no Namoro e a Celebração do Amor"

A Escola Secundária de Barcelinhos vai comemorar, no dia 13 de fevereiro, o “Dia dos Namorados”. A pensar numa abordagem mais abrangente sobre a temática, foi aplicado um inquérito “ A violência no namoro” a todos os alunos do ensino secundário. Estes resultados, bem como outros temas, serão abordados  na Palestra “ A Violência no Namoro”, proferida pelo Dr. Miguel Durães, Psicólogo Clínico.
A problemática da Violência no Namoro foi trabalhada, no âmbito do PESES, pela turma E, do 10º ano, em colaboração com os professores do Conselho de turma, Biblioteca Escolar e coordenação da Professora Fátima Carvalho.
Paralelamente, decorrerão outras iniciativas:
- exposição de cartazes de sensibilização para a Violência no Namoro;
- exposição de postais alusivos ao dia dos namorados;
- dança “Hino ao  Amor”.
A Escola, após a sensibilização para a problemática “A Violência no Namoro”, celebrará, com algumas surpresas, o AMOR E OS AFETOS.


.
05.Fev.15

...

Cyrano de Bergerac 

Nos dias 29 e 30 de janeiro, todas as turmas do 12º ano da Escola Secundária de Barcelinhos, rumaram a Mafra e Lisboa. Com um programa culturalmente rico, o primeiro dia centrou-se em  Mafra. Neste local, assistimos ao teatro "Memorial do Convento", seguido-se a visita guiada ao palácio. O final do dia, reservado para o Teatro Nacional D. Maria II, terminou da melhor forma  com a peça de teatro Cyrano de Bergerac, de Edmond Rostand, em exibição desde o dia oito de janeiro até  um de março,
A combinação perfeita do clássico e do magnífico elenco de atores inspirou o nosso aluno, Luís Azevedo, do 12º E, a refletir sobre a história.

 "A estória procurou manter-se fiel à História, dando-nos a conhecer um Cyrano poeta, filósofo, soldado e duelista sem remédio ou emenda; um homem culto, eloquente e corajoso. Cyrano parece, portanto, ter tudo a seu favor na conquista de sua prima e amada Roxanne, não fosse o enorme nariz que o seu rosto carrega para onde quer que vá e que tão desgostoso o deixa. 
        Entre jogos de espadas, guerras, amores e desamores, amantes, versos e gargalhadas (que também as há), a peça leva-nos até Christian, um belo jovem na flor da idade, que também acaba por se enamorar por Roxanne. Se pela beleza e charme Christian acaba por cativar o olhar da donzela, o mesmo não se poderá dizer dos seus dotes de oratória, dotes esses que necessita adquirir para poder cortejar a prima de Cyrano e obter o tão desejado beijo.
       É este o enredo ideal que, através de um pacto entre Christian e Cyrano, nos vai levar a uma verdadeira história que tem tanto de comédia, como de tragédia, onde a beleza e a falta dela, o amor e a renúncia andam de mãos dadas.
       Para os amantes do musical esta poderá não ser a peça mais indicada, mas para aqueles que têm um gosto aprimorado pelo bom teatro, esta será, sem dúvida, uma peça que vos fará levantar e aplaudir, não só pela história em si, mas também pela brilhante encenação e prestação do elenco que conta com nomes sonantes do panorama artístico nacional como Diogo Infante e Virgílio Castelo.
Texto da autoria de,  Luís Azevedo, 12ºE".

allowscriptaccess="always" allowfullscreen="true" width="400" height="300">type="application/x-shockwave-flash"allowscriptaccess="always"allowfullscreen="true"width="400"height="300">