Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Beaf - Biblioteca Escolar António Ferraz

"Ler engrandece a alma!" [Voltaire]

Beaf - Biblioteca Escolar António Ferraz

"Ler engrandece a alma!" [Voltaire]

Dia mundial do Livro 2012


O dia mundial do Livro foi assinalado na BE com várias atividades onde participaram professores e alunos:
  • representação da tradição catalã Dez rapazes e dez raparigas trocaram rosas por livros no pátio central da escola. Em simultâneo, era lido através da "Grafonola" (a rádio da escola) o texto explicativo desta tradição.
  • feira do livro usadoForam vendidos vários livros usados, cedidos por alunos e funcionários. Na compra de um livro, por um preço simbólico, era oferecida uma rosa.
  • exposição "O Livro Através Dos Tempos"Nesta mostra, estiveram expostos vários exemplares alusivos à evolução do livro desde a antiguidade (exemplares do século XVI) até ao eBooks.
value="http://fotos.sapo.pt/swf/slideshow/slideshow.swf" >type="application/x-shockwave-flash" allowscriptaccess="always" allowfullscreen="true" width="100%" height="300">

Dia mundial do Livro 2012


O dia mundial do Livro foi assinalado na BE com várias atividades onde participaram professores e alunos:
  • representação da tradição catalã Dez rapazes e dez raparigas trocaram rosas por livros no pátio central da escola. Em simultâneo, era lido através da "Grafonola" (a rádio da escola) o texto explicativo desta tradição.
  • feira do livro usadoForam vendidos vários livros usados, cedidos por alunos e funcionários. Na compra de um livro, por um preço simbólico, era oferecida uma rosa.
  • exposição "O Livro Através Dos Tempos"Nesta mostra, estiveram expostos vários exemplares alusivos à evolução do livro desde a antiguidade (exemplares do século XVI) até ao eBooks.
value="http://fotos.sapo.pt/swf/slideshow/slideshow.swf" >type="application/x-shockwave-flash" allowscriptaccess="always" allowfullscreen="true" width="100%" height="300">

Concurso Concelhio: Pequenos Grandes Poetas


No dia Mundial do Livro, a Escola Sec/3 de Barcelinhos participou no concurso concelhio "Pequenos grandes poetas", na Biblioteca Municipal de Barcelos.
Alunos concorrentes: 
  • Secundário
    • Pedro Manuel Simões Fernandes, 11º A
      Poema original e declamação 
  • 3º ciclo
    • Elsa Marisa Ferreira Pereira, 9º C
      Declamação 
    • Ana Filipa Carvalho Fernandes, 7º C
      Poema original. 
      Na modalidade de declamação, foi vencedor o nosso aluno:
    Pedro Manuel Simões Fernandes      


    Poema vencedor


    Hoje sentei-me no banco do jardim
  • onde nós, por feito do destino nosconhecemos,
    onde nos sentávamos a impor palavras,
    onde víamos o sol nascer com o cantardos pássaros
    e pôr-se atrás do mar que sesilenciava.
    Mas hoje tudo isto me pareceuestranho.
    O sol nasceu e os pássaros emudeceram
    e, quando se pôs, as ondas do marrebentaram.
    Faltava-me completar o dia com as tuaspalavras.
    Todavia, tu não estavas láempiricamente.
    O teu perfume não o levava o vento,
    nem a tua voz se sobrepunha aos passosna calçada.
    Hoje, tu não existias naquele jardim.
    Ninguém deu pela tua falta na rua
    porque nunca contaram as flores doscanteiros.
    Mas eu contei e hoje faltava a maisformosa.
    Desapareceu o aroma do fado da praça
    cantado pela singular voz de umadolescente,
    que entre as notas da guitarraportuguesa dizia:
    Choremos céus com tanto brilhar,
    Hojemorreu a esperança com aquele luar. 
type="application/x-shockwave-flash"allowscriptaccess="always" allowfullscreen="true"width="100%"height="300">

Concurso Concelhio: Pequenos Grandes Poetas


No dia Mundial do Livro, a Escola Sec/3 de Barcelinhos participou no concurso concelhio "Pequenos grandes poetas", na Biblioteca Municipal de Barcelos.
Alunos concorrentes: 
  • Secundário
    • Pedro Manuel Simões Fernandes, 11º A
      Poema original e declamação 
  • 3º ciclo
    • Elsa Marisa Ferreira Pereira, 9º C
      Declamação 
    • Ana Filipa Carvalho Fernandes, 7º C
      Poema original. 
      Na modalidade de declamação, foi vencedor o nosso aluno:
    Pedro Manuel Simões Fernandes      


    Poema vencedor


    Hoje sentei-me no banco do jardim
  • onde nós, por feito do destino nosconhecemos,
    onde nos sentávamos a impor palavras,
    onde víamos o sol nascer com o cantardos pássaros
    e pôr-se atrás do mar que sesilenciava.
    Mas hoje tudo isto me pareceuestranho.
    O sol nasceu e os pássaros emudeceram
    e, quando se pôs, as ondas do marrebentaram.
    Faltava-me completar o dia com as tuaspalavras.
    Todavia, tu não estavas láempiricamente.
    O teu perfume não o levava o vento,
    nem a tua voz se sobrepunha aos passosna calçada.
    Hoje, tu não existias naquele jardim.
    Ninguém deu pela tua falta na rua
    porque nunca contaram as flores doscanteiros.
    Mas eu contei e hoje faltava a maisformosa.
    Desapareceu o aroma do fado da praça
    cantado pela singular voz de umadolescente,
    que entre as notas da guitarraportuguesa dizia:
    Choremos céus com tanto brilhar,
    Hojemorreu a esperança com aquele luar. 
type="application/x-shockwave-flash"allowscriptaccess="always" allowfullscreen="true"width="100%"height="300">

Leitura expressiva das Cartas de Guerra


O auditório da escola esgotou a lotação com 293 alunos de 9 turmas do 10º ano que, acompanhados pelos professores, assistiram ao espetáculo do ator Alberto Quaresma com "Cartas de Guerra - D'este viver aqui neste papel descripto" do escritor Lobo Antunes.
Ao longo de uma hora os alunos ouviram, em silêncio,  a seleção de cartas do escritor, acompanhadas pela projeção videográfica, possibilitanto aos alunos o conhecimento da realidade que foi a guerra no ultramar e do sofrimento vivido por milhares de jovens a prestar serviço militar no então ultramar português.
No final do espetáculo e ao som de "Grândola Vila morena", os alunos acompanharam o ritmo com batimentos coordenados  transmitindo, desta forma, a satisfação sentida. O ator agradeceu a participação e o comportamento cívico dos alunos.
Foi mais uma importante iniciativa  levada a cabo pela BE que só foi possível graças à  colaboração e apoio  entre a nossa escola e a Biblioteca municipal,  através do pelouro da Educação e Cultura da câmara municipal de Barcelos.

Leitura expressiva das Cartas de Guerra


O auditório da escola esgotou a lotação com 293 alunos de 9 turmas do 10º ano que, acompanhados pelos professores, assistiram ao espetáculo do ator Alberto Quaresma com "Cartas de Guerra - D'este viver aqui neste papel descripto" do escritor Lobo Antunes.
Ao longo de uma hora os alunos ouviram, em silêncio,  a seleção de cartas do escritor, acompanhadas pela projeção videográfica, possibilitanto aos alunos o conhecimento da realidade que foi a guerra no ultramar e do sofrimento vivido por milhares de jovens a prestar serviço militar no então ultramar português.
No final do espetáculo e ao som de "Grândola Vila morena", os alunos acompanharam o ritmo com batimentos coordenados  transmitindo, desta forma, a satisfação sentida. O ator agradeceu a participação e o comportamento cívico dos alunos.
Foi mais uma importante iniciativa  levada a cabo pela BE que só foi possível graças à  colaboração e apoio  entre a nossa escola e a Biblioteca municipal,  através do pelouro da Educação e Cultura da câmara municipal de Barcelos.

Leitura Expressiva das "Cartas de guerra" por Alberto Quaresma


Dia 19 de Abril, às 15h, no auditório da escola sec./3 de Barcelinhos

Cartas da Guerra - D’este viver aqui neste papel descrito de António Lobo Antunes.

O espetáculo baseia-se nas cartas que Lobo Antunes escreveu à mulher enquanto esteve destacado a combater, na guerra colonial, em Angola, sempre em zonas de intensos combates.
São as cartas de um jovem médico com uma imensa vontade de se tornar um escritor e de se afirmar na literatura. Foram escritas entre Fevereiro de 1971 e início de 1973.

Em 1979 Lobo Antunes publica o seu primeiro livro “Memória de Elefante”.
Hoje é considerado um dos melhores escritores portugueses distinguido com vários prémios nacionais e internacionais.

Interpretação e conceção do espetáculo pelo Ator Alberto Quaresma

O ator

Fez a sua formação académica em Antropologia na UNL.
Foi professor do ensino secundário oficial e técnico profissional em escolas públicas e privadas em geografia antropologia e Sociologia.
Foi diretor pedagógico da “Ordinator”.
Foi fundador da Academia Contemporânea do Espetáculo, Porto. Foi monitor em vários cursos de iniciação teatral.
Foi animador sociocultura.
Estreou-se como ator na Companhia de Teatro de Almada em 1978. Trabalhou em companhias de teatro como a Seiva Trupe e o Teatro de Noroeste. Participa regularmente em séries e telenovelas para a televisão com destaque para “Duarte e C:ª,” “A minha família é uma animação” , “Os malucos do riso”, (Globo de Ouro para a melhor série de comédia), entre outras.
Trabalhou com encenadores, como Joaquim Benite, José Martins, Bernard Sobel (Francês), Ulysses Cruz, (Brasileiro), Georgio Mattia Giogetti (Italiano), Michel Simonot (Francês).
Representou Shakspeare, Molière, Racine, Saramago, Pirandello, Genet, Tchekov, Gil vicente, Brecht, entre outros.
No cinema trabalhou com João Mário Grilo e Joaquim Leitão.

Leitura Expressiva das "Cartas de guerra" por Alberto Quaresma


Dia 19 de Abril, às 15h, no auditório da escola sec./3 de Barcelinhos

Cartas da Guerra - D’este viver aqui neste papel descrito de António Lobo Antunes.

O espetáculo baseia-se nas cartas que Lobo Antunes escreveu à mulher enquanto esteve destacado a combater, na guerra colonial, em Angola, sempre em zonas de intensos combates.
São as cartas de um jovem médico com uma imensa vontade de se tornar um escritor e de se afirmar na literatura. Foram escritas entre Fevereiro de 1971 e início de 1973.

Em 1979 Lobo Antunes publica o seu primeiro livro “Memória de Elefante”.
Hoje é considerado um dos melhores escritores portugueses distinguido com vários prémios nacionais e internacionais.

Interpretação e conceção do espetáculo pelo Ator Alberto Quaresma

O ator

Fez a sua formação académica em Antropologia na UNL.
Foi professor do ensino secundário oficial e técnico profissional em escolas públicas e privadas em geografia antropologia e Sociologia.
Foi diretor pedagógico da “Ordinator”.
Foi fundador da Academia Contemporânea do Espetáculo, Porto. Foi monitor em vários cursos de iniciação teatral.
Foi animador sociocultura.
Estreou-se como ator na Companhia de Teatro de Almada em 1978. Trabalhou em companhias de teatro como a Seiva Trupe e o Teatro de Noroeste. Participa regularmente em séries e telenovelas para a televisão com destaque para “Duarte e C:ª,” “A minha família é uma animação” , “Os malucos do riso”, (Globo de Ouro para a melhor série de comédia), entre outras.
Trabalhou com encenadores, como Joaquim Benite, José Martins, Bernard Sobel (Francês), Ulysses Cruz, (Brasileiro), Georgio Mattia Giogetti (Italiano), Michel Simonot (Francês).
Representou Shakspeare, Molière, Racine, Saramago, Pirandello, Genet, Tchekov, Gil vicente, Brecht, entre outros.
No cinema trabalhou com João Mário Grilo e Joaquim Leitão.