Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Biblioteca Escolar Dr. António Ferraz

"Ler engrandece a alma!" [Voltaire]

Biblioteca Escolar Dr. António Ferraz

"Ler engrandece a alma!" [Voltaire]

15.Dez.11

Lançamento do Livro "Estatística aplicada à Investigação Científica nas Ciências do Desporto

   O lançamento do livro, Estatística aplicada à Investigação Científica nas Ciências do Desporto, do Doutor Domingos Silva, professor de Educação Física na nossa escola, encerrou a 25ª feira do livro da ESB. Perante uma plateia  repleta de amigos e familiares, o autor do livro fez um resumo da obra agora publicada. Flávio Silva, irmão do escritor, quis prestar a sua homenagem com a leitura de um texto da sua autoria que a seguir transcrevemos:
    O meuirmão Zé disse que vinha a minha casa para me ensinar a morrer. Disse-me quetem um poema mais eficaz e menos doloroso do que os remédios.
    O meu irmão Zé tem poemas que asraparigas adoram,  guardam-nos debaixo do travesseiro e põem-se a sonhar combigamias.
    Tem dias que grita porque Deus não tem vergonha de tanta ausência.
   É um tormento para os escritores clássicos, é uma casa onde o céu e a terradormem na mesma cama. É um peregrino às voltas no seu quarto.
    O meu irmão Zé tem silêncios que abafamo lume, tem filhos que lhe custaram o sangue. E tem poemas maisimportantes do que estar vivo.  
   Quem os lê cega-se e depois olha-se como um pássaro em regresso. Quem nelesacha o mistério enlouquece igual a um útero que guarda segredos.
    O irmão Zé nasceu absurdo, é uma história mal contada, porque as histórias bem contadas contêmhomens vazios. E o irmão Zé vai ser castigado um dia porque tem poemas quefaz as raparigas perderem as virgindades cedo.
    O irmão Zé disse que vinha aminha casa regar as plantas, espremer palavras para dentro de um vaso,tirar a solidão da má vida, mas não veio. Disse que ia ter com a noitepara lhe ralhar e que depois disso iria escrever, escrever, escrever atéque as árvores se levantem sem dor, e a sorrir.

Flávio Lopes da Silva, 15de Dezembro 2011
 
14.Dez.11

Encontro com... Richard Towers na Feira do Livro

"O Tempo, esse ladrão que,segundo a segundo, nos conduz para o fim. O Tempo, esse perpétuo cavador desepulturas, esse eterno fugitivo, semeador de discórdias, colhedor deconsensos. O Tempo, a mais perfeita criação do homem. Mas será assim tãotransparente, tão infalível? Muitas são as suas vicissitudes e provar o lapsotemporal é o maior dos desafios de quem o contesta"…
"Olhe-se no espelho. Explore osseus contornos, as suas feições. Agora, fixe-se no seu olhar, esse olharpenetrante, apaixonante. Reconhece-se? Vá um pouco mais longe – mergulhe nasíris. Deixe-se levar. É aqui que começa a mais inexplicável das viagens. A maistranscendente das experiências. Deixe-se conduzir pelo desconhecido que existeem si. Irá levá-lo a paragens distantes, a identidades até aí insuspeitas, masque habitam dentro de si e que procuram libertar-se, afirmar-se. Como serão?Monstros assassinos ou espíritos iluminados? Deixe-se levar e descubra"…
Foi desta forma que o autor Richard Towers(pseudónimo do artista e músico Martinho Torres) apresentou na BibliotecaEscolar da Escola Sec/3 de Barcelinhos os seus livros-objecto, editados pela Neoma Produções (editora do próprioescritor). Trata-se, segundo o escritor de um conceito novo, inovador e diferente:“livros com arte”.
Durante a sessão, alunos e professores,leram, ao som da sua viola, excertos dos livros: Tempo, Desafio e Reflexos.Nesta abordagem, ficámos a conhecer melhor o conceito que rege a Neoma Produções, a editora quereinventou o livro, e penetrámos no minucioso processo criativo do autor, ficandoa conhecer os segredos que estão por detrás da concepção de cada livro que,além de se lerem com maior prazer, são objectos que têm uma utilidade prática:o relógio do livro “Tempo” marca ashoras e o espelho, do livro “Reflexos”reflecte os “narcisistas” que todos somos.
Richard Towers tem divulgado a sua obra emprestigiados espaços culturais (FNAC’s, livrarias, e várias escolas), é candidatoa vários prémios de inovação e promete edificar uma carreira ímpar através dasua visão única e original da literatura e do livro. Esteve presente na Feirade Franckfurt, Alemanha, onde apresentou as suas criações.
Foi para nós um enormeorgulho e prazer, podermos proporcionar à nossa comunidade educativa estaoportunidade de conviver com este “neo escritor/criador”.
 
14.Dez.11

Conto-te na BE com Idosos da IPSS de Barcelinhos

 A “feira do livro” teve hoje a presença dos idosos da valência docentro de dia (centro paroquial de Barcelinhos) na atividade: "Conto-te na BE", desenvolvidapelos alunos do 12ºH, do curso de animação sócio-cultural, sob a orientação da Professora Claudina. A atividade envolveu arepresentação teatral de um conto natalício e a realização de atividadesplásticas com os idosos. No final, estes participaram num "lanche poético" onde os próprios idosos partilharam com os alunos saberes ancestrais,. 
 
12.Dez.11

"Conto-te na BE" Jardim de Infância, Menino de Deus

O colégio Menino de Deus esteve na biblioteca com 35 meninos e meninas a participar no "Conto-te na BE". Os alunos do 10º I do animador Sociocultural da ESB encenaram o conto A Inês vai ao Circo. A par disso, os alunos envolveram os meninos em atividades lúdicas (jogos e pinturas) que enriqueceram o universo fantástico das crianças.
 
06.Dez.11

Exposição Marie Curie

Ao longo dos últimos 25 anos a escola de Barcelinhos tem vindo a desenvolver um trabalho de excelência no que concerne à Educação e à promoção da Ciência. Por conseguinte, a escola atende à necessidade de recordar as passagens mais importantes na evolução do conhecimento científico, que tentamos sempre transmitir aos nossos alunos. Um dos grandes marcos na história da ciência foi a atribuição do prémio Nobel a Marie Curie por descobertas no campo da radioatividade. Foi precisamente a investigação nesta área que levou em 1903 à atribuição do primeiro prémio Nobel a Marie Curie, sendo a primeira mulher a receber um prémio Nobel. Oito anos depois volta a surpreender a comunidade científica quando lhe é atribuído o prémio Nobel da química em reconhecimento pelos seus serviços no avanço da química, com o descobrimento dos elementos Polónio e Rádio, o isolamento do rádio e o estudo da natureza dos compostos deste elemento, há precisamente 100 anos, tornando-se a primeira pessoa a ser distinguida com dois prémios Nobel. O contributo dado por Marie Curie está, ainda hoje, presente no nosso dia-a-dia. Assim, a escola de Barcelinhos presta a sua homenagem a Marie Curie através de uma exposição comemorativa do centenário da atribuição do prémio Nobel que inclui um pouco da vida e obra desta cientista. Com esta exposição esperamos aumentar a vossa sensibilidade e motivação para a cultura científica.  
Saiba mais...
Marie Curie (nome de nascença Maria Sklodowska) nasceu na actual capital da Polónia (Varsóvia) em 7 de Novembro de 1867 sendo a mais nova de cinco irmãos, quando esta cidade ainda pertencia ao império russo (ex-URSS). Marie teve uma educação tradicional em pequenas escolas da região de Varsóvia, obtendo o nível básico de formação científica com o seu pai que era professor numa escola secundária.
Desde cedo, Marie Curie demonstrou grande gosto pela área das ciências, envolvendo-se numa organização estudantil que almejava transformar a ciência e, por isso, foi levada a fugir de Varsóvia para a Croácia que na época pertencia ao império da Áustria. Em 1881, com a ajuda da irmã, mudou-se para Paris onde concluiu os seus estudos no colégio Sorbonne obtendo a licenciatura em física e matemática em 1894.
 
05.Dez.11

Exposição fotográfica: "Com (Vida) sem cor"

Da responsabilidade dos professores Artur Loureiro e João Sobrosa está patente, na BE,  uma exposição fotográfica, denominada "Com (Vida) sem cor". Esta exposição, integrada nas comemorações dos 25 anos da ESB, teve, segundo o professor João Sobrosa, o objectivo de : "dar vida e cor à escola". Os dois professores fotografaram a escola (direcção, recreio, contexto de sala de aula, biblioteca), de forma aleatória, e expuseram o trabalho, a preto e branco, em grandes painéis na BE.
 

05.Dez.11

"Conto-te na BE" Jardim de Infância Bola de Sabão

No ano letivo 2010-2011, despedimo-nos do "Conto das Quintas" para darmos  início a uma nova rubrica "Conto-te na BE" que, ao longo dos próximos anos, nos dará muito prazer, com atividades diversificadas, acolhendo crianças, jovens e idosos, das várias instituições com que temos parcerias.
O primeiro momento foi com o Jardim de infância "Bola de Sabão" de Barcelos. Foram 38 meninos e meninas que, ao longo da tarde, assistiram ao conto narrado pela turma do 11º I do Curso Animador Sociocultural, sob a orientação da Professora Claudina Oliveira.
01.Dez.11

Diários de Escrita, por Cristina Machado Ribeiro

Pessoas significativas
Toda a nossa existência é marcada por convivências, acontecimentos e experiências, que nos marcam e nos ajudam a criar a nossa identidade e personalidade. Mesmo que não notemos, são muito importantes e ensinam-nos sempre coisas novas.
Todos conhecemos pessoas que admiramos, pessoas que nos influenciam, pessoas que consideramos “heróis”, pessoas que queremos ser como eles quando formos grandes. No meu caso, essa pessoa é a minha avó. Dizer que esta é a “melhor avó do mundo” seria um cliché, mas não seria mentira, visto que ela é um exemplo para toda a família e especialmente para mim que cresci junto dela.
Os avós têm sempre muito para nos ensinar, quando temos tanto para aprender. É um privilégio poder conviver com os nossos avós, não fossem eles os nossos segundos pais, com mais paciência e com tanto amor e carinho para dar. A minha avó é o exemplo disso, mesmo depois de ter perdido o amor da sua vida e ter ficado cega não se tornou uma pessoa triste, revoltada, muito menos amarga. Hoje, com mais de 80 anos e sem grande formação escolar, continua uma pessoa jovem que adora conversar com os netos, sendo a confidente de muitos de nós. Gosta de manter-se actualizada às notícias do mundo.
Quando eu era criança, passava grande parte do tempo com ela a ouvir as muitas histórias da sua infância e juventude. Quando aprendi a ler era eu que lhe lia histórias. Mesmo cega, brincava muito comigo e fazia de tudo para me entreter.
Hoje, não poderia escolher apenas um momento importante, nem nada por que tenha passado que me tenha marcado, porque toda a minha vida está marcada pela sua presença, pela sua influência, pelos seus ensinamentos, pelo seu contributo na minha educação e formação na pessoa que sou hoje. Ela é uma das pessoas mais presentes e importantes na minha vida, e só lhe tenho a agradecer por isso.

Pág. 1/2