Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Beaf - Biblioteca Escolar António Ferraz

"Ler engrandece a alma!" [Voltaire]

Beaf - Biblioteca Escolar António Ferraz

"Ler engrandece a alma!" [Voltaire]

Chá de Livros

Convida-me para um Chá
De manhã, à tarde, à noite ou até de madrugada,
Para deliciar-me com essa bebida quente, reconfortante, acolhedora.
Por Amigos ou pelo meu Amante acompanhada,
Vai deixar-me leve, calma, ou quem sabe, excitada...
Se fores minha Amiga ou Amigo, esse momento pode ser descontraído,
Com música, bolinhos, torradas ou uns bombomzinhos,
Intercalado com desabafos, choros, ou mesmo risinhos.
Se fores o meu Amante, a mística infusão deve ser acompanhada com
Carinho, beijos e emoção,
Tal envolvimento, pode mesmo aquecer-me o Coração.
Convida-me para um Chá...
Que prazer inexplicável tem a magia de um Chá!
Muda o nosso estado de espírito, e por breves momentos,
Somos felizes com um simples Chá,
Convida-me para um Chá...
Prof.ª Arminda Carvalho

Chá de Livros

Convida-me para um Chá
De manhã, à tarde, à noite ou até de madrugada,
Para deliciar-me com essa bebida quente, reconfortante, acolhedora.
Por Amigos ou pelo meu Amante acompanhada,
Vai deixar-me leve, calma, ou quem sabe, excitada...
Se fores minha Amiga ou Amigo, esse momento pode ser descontraído,
Com música, bolinhos, torradas ou uns bombomzinhos,
Intercalado com desabafos, choros, ou mesmo risinhos.
Se fores o meu Amante, a mística infusão deve ser acompanhada com
Carinho, beijos e emoção,
Tal envolvimento, pode mesmo aquecer-me o Coração.
Convida-me para um Chá...
Que prazer inexplicável tem a magia de um Chá!
Muda o nosso estado de espírito, e por breves momentos,
Somos felizes com um simples Chá,
Convida-me para um Chá...
Prof.ª Arminda Carvalho

Chá de Livros


A nossa actividade "Chá de Livros" contou hoje com a presença de uma Encarregada de Educação que leu os poemas que se seguem. Foi para nós um privilégio poder contar com esta colaboração, pois é um testemunho e um exemplo que passamos aos nossos alunos. Mais uma vez, a biblioteca encheu-se de alunos e professores que já se habituaram a esta iniciativa de aromas e palavras.

POEMA AO CHÁ

Chá com livros
Chá com letras
Chá com…

O Chá vai sempre bem,
Seja com um amigo, um livro…
Seja com o que for.

No entanto é importante
Saber beber o Chá!

Pois, Chá tem mistério,
Tem cheiros,
Tem sabores…

Beber o Chá tem de ser…
Com amor,
Com carinho,
Com atenção!
Beber Chá faz bem ao coração.
Acompanhar o Chá com livros
É embarcar numa viagem
Para o infinito….
Encarregada de Educação

Chá e Mar

Só…
Sentada na areia, escuto o som do mar!
Recordações do meu tempo de juventude,
Fazem-me sorrir e pensar.
Como é bom existir!
Ao som do meu IPod…Gianni Morandi… Demis Russos…
O cheiro do meu chá, espalha-se pelo ar,
Misturando-se com o do mar…
Maresia e chá de algas...
Hum…não sei não, talvez tudo junto
Chá, mar e recordações,
Faça bem aos corações.
Eu vou… tomar o meu chá,
Com cheiro a mar
Acompanhado de um livro,
Para recordar.
Maria da Paz Faria

Chá de Livros


A nossa actividade "Chá de Livros" contou hoje com a presença de uma Encarregada de Educação que leu os poemas que se seguem. Foi para nós um privilégio poder contar com esta colaboração, pois é um testemunho e um exemplo que passamos aos nossos alunos. Mais uma vez, a biblioteca encheu-se de alunos e professores que já se habituaram a esta iniciativa de aromas e palavras.

POEMA AO CHÁ

Chá com livros
Chá com letras
Chá com…

O Chá vai sempre bem,
Seja com um amigo, um livro…
Seja com o que for.

No entanto é importante
Saber beber o Chá!

Pois, Chá tem mistério,
Tem cheiros,
Tem sabores…

Beber o Chá tem de ser…
Com amor,
Com carinho,
Com atenção!
Beber Chá faz bem ao coração.
Acompanhar o Chá com livros
É embarcar numa viagem
Para o infinito….
Encarregada de Educação

Chá e Mar

Só…
Sentada na areia, escuto o som do mar!
Recordações do meu tempo de juventude,
Fazem-me sorrir e pensar.
Como é bom existir!
Ao som do meu IPod…Gianni Morandi… Demis Russos…
O cheiro do meu chá, espalha-se pelo ar,
Misturando-se com o do mar…
Maresia e chá de algas...
Hum…não sei não, talvez tudo junto
Chá, mar e recordações,
Faça bem aos corações.
Eu vou… tomar o meu chá,
Com cheiro a mar
Acompanhado de um livro,
Para recordar.
Maria da Paz Faria

Encontro com... João Tordo

No último "Encontro com...", que aconteceu na segunda-feira, dia 28 de Fevereiro, a nossa biblioteca contou com a presença de João Tordo. Professores e alunos puderam conhecer melhor o escritor de As Três Vidas e de O Bom Inverno, prémio Saramago 2009.

Depois de uma breve apresentação do escritor, foram os alunos que 'conduziram' a sessão com as perguntas que colocaram a João Tordo. Com uma generosa simplicidade e uma grande simpatia, João Tordo foi respondendo, falando da sua experiência, da sua vida como escritor, dos seus romances, do seu trabalho como guionista...
Foram diversas e bem interessantes as questões dos alunos, como esta, por exemplo: «Enquanto navegava pelo seu blog, vi um apelo que fez aos leitores: "Escrevam-me coisas. Que coisas? Quaisquer umas. Uma história. Uma ideia. Um insulto. Uma posta de pescada. O que vos apetecer. Mas escrevam. Comuniquem. Digam-me o que pensam e o que sentem. Do silêncio não reza a História.". Por isso, queria pedir ao João, conte-nos uma história, uma ideia, uma posta de pescada, qualquer uma. O que lhe apetecer. Diga-nos qual a pergunta que gostava que lhe fizéssemos, mas que ainda não fizemos. E depois, responda.» Sorrindo sempre, João Tordo acedeu e foi conversando com os alunos.
"Uso a linguagem que posso, para contar as histórias que quero" disse João Tordo. E conta histórias que prendem o leitor, tal como nos prendeu a atenção nesta manhã em que esteve na nossa biblioteca.

Encontro com... João Tordo

No último "Encontro com...", que aconteceu na segunda-feira, dia 28 de Fevereiro, a nossa biblioteca contou com a presença de João Tordo. Professores e alunos puderam conhecer melhor o escritor de As Três Vidas e de O Bom Inverno, prémio Saramago 2009.

Depois de uma breve apresentação do escritor, foram os alunos que 'conduziram' a sessão com as perguntas que colocaram a João Tordo. Com uma generosa simplicidade e uma grande simpatia, João Tordo foi respondendo, falando da sua experiência, da sua vida como escritor, dos seus romances, do seu trabalho como guionista...
Foram diversas e bem interessantes as questões dos alunos, como esta, por exemplo: «Enquanto navegava pelo seu blog, vi um apelo que fez aos leitores: "Escrevam-me coisas. Que coisas? Quaisquer umas. Uma história. Uma ideia. Um insulto. Uma posta de pescada. O que vos apetecer. Mas escrevam. Comuniquem. Digam-me o que pensam e o que sentem. Do silêncio não reza a História.". Por isso, queria pedir ao João, conte-nos uma história, uma ideia, uma posta de pescada, qualquer uma. O que lhe apetecer. Diga-nos qual a pergunta que gostava que lhe fizéssemos, mas que ainda não fizemos. E depois, responda.» Sorrindo sempre, João Tordo acedeu e foi conversando com os alunos.
"Uso a linguagem que posso, para contar as histórias que quero" disse João Tordo. E conta histórias que prendem o leitor, tal como nos prendeu a atenção nesta manhã em que esteve na nossa biblioteca.

Pág. 2/2