Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Beaf - Biblioteca Escolar António Ferraz

"Ler engrandece a alma!" [Voltaire]

Beaf - Biblioteca Escolar António Ferraz

"Ler engrandece a alma!" [Voltaire]

Gonçalo M. Tavares na nossa Biblioteca

Na semana de 13 a 17 de Dezembro, decorreu na Escola Secundária de Barcelinhos mais uma edição da Feira do Livro que, integrando várias actividades, esteve aberta à comunidade, recebendo não apenas os alunos, encarregados de educação, funcionários e professores da Escola, mas também de outras escolas da região, nomeadamente alunos do primeiro ciclo acompanhados pelos pais e encarregados de educação. A Feira do Livro esteve também aberta, à noite, aos cursos EFA, para desta forma, proporcionar aos alunos o contacto com os Livros.
A abertura da Feira contou com a presença de Gonçalo M. Tavares, escritor que, com 27 livros publicados, recebeu o Prémio Saramago, em 2005, e este ano, com a obra Aprender a Rezar na Era da Técnica, o prémio de melhor livro estrangeiro em França. O espaço da Biblioteca foi pequeno para todos os que quiseram ouvir Gonçalo M. Tavares, que falou da sua obra, da escrita e da leitura. Disponível e simpático, acolheu as questões e observações dos aluno e, pedindo-lhes para desenharam uma "casa errada", mostrou como a criatividade é importante, falando ainda das diferenças entre racionalidade, lógica e convenção. No final, houve ainda tempo para uma sessão de autógrafos.
A Feira do Livro integrou ainda o “Chá de Livros”, com leitura de poemas originais de alunos e professores, bem como várias Conferências, venda de Postais de Natal elaborados pelos alunos e uma exposição dos logótipos concebidos pelos alunos com vista ao Concurso para a eleição do logótipo para a Biblioteca.

Gonçalo M. Tavares na nossa Biblioteca

Na semana de 13 a 17 de Dezembro, decorreu na Escola Secundária de Barcelinhos mais uma edição da Feira do Livro que, integrando várias actividades, esteve aberta à comunidade, recebendo não apenas os alunos, encarregados de educação, funcionários e professores da Escola, mas também de outras escolas da região, nomeadamente alunos do primeiro ciclo acompanhados pelos pais e encarregados de educação. A Feira do Livro esteve também aberta, à noite, aos cursos EFA, para desta forma, proporcionar aos alunos o contacto com os Livros.
A abertura da Feira contou com a presença de Gonçalo M. Tavares, escritor que, com 27 livros publicados, recebeu o Prémio Saramago, em 2005, e este ano, com a obra Aprender a Rezar na Era da Técnica, o prémio de melhor livro estrangeiro em França. O espaço da Biblioteca foi pequeno para todos os que quiseram ouvir Gonçalo M. Tavares, que falou da sua obra, da escrita e da leitura. Disponível e simpático, acolheu as questões e observações dos aluno e, pedindo-lhes para desenharam uma "casa errada", mostrou como a criatividade é importante, falando ainda das diferenças entre racionalidade, lógica e convenção. No final, houve ainda tempo para uma sessão de autógrafos.
A Feira do Livro integrou ainda o “Chá de Livros”, com leitura de poemas originais de alunos e professores, bem como várias Conferências, venda de Postais de Natal elaborados pelos alunos e uma exposição dos logótipos concebidos pelos alunos com vista ao Concurso para a eleição do logótipo para a Biblioteca.

Abertura da Feira do Livro: "Encontro com..." Gonçalo M. Tavares

A abertura da nossa Feira do Livro contou com a presença do escritor Gonçalo M. Tavares em mais um "Encontro com...".
O espaço da Biblioteca foi pequeno para todos os que quiseram ouvir Gonçalo M. Tavares, que falou da sua obra, da escrita e da leitura. Disponível e simpático, acolheu as questões e observações dos aluno e, pedindo-lhes para desenharam uma "casa errada", mostrou como a criatividade é importante, falando ainda das diferenças entre racionalidade, lógica e convenção. No final, houve ainda tempo para uma sessão de autógrafos.
Gonçalo M. Tavares, nascido em 1970, publica o seu primeiro livro, Livro da Dança, em 2001. Em 1999 ganhou o Prémio Revelação de Poesia da Associação Portuguesa de Escritores, com o volume Investigações. Novalis, que viria a ser editado em 2002. Ainda em 2002, o escritor publicou mais três obras: O Senhor Valéry, O Homem ou é Tonto ou é Mulher e A colher de Samuel Beckett e Outros textos. Recebeu o Prémio Branquinho da Fonseca da Fundação Calouste Gulbenkian e do Jornal Expresso com a obra O Senhor Valéry. Publicou, ainda, O Senhor Henri, O Senhor Brecht e O Senhor Juarroz e Jerusalém. Recebeu o Prémio Ler/Millenium BCP, o Prémio José Saramago e este ano, com a obra Aprender a Rezar na Era da Técnica, o prémio de melhor livro estrangeiro em França. Mais recentemente, publicou, para além de Viagem à Índia, Matteo Perdeu o Emprego.
É escritor e professor, foi futebolista federado, formado em Educação Física, com mestrado em Pintura e doutoramento em Epistemologia. Publicou o seu primeiro livro com 31 anos, embora, durante os 12 anos anteriores, tivesse, como referiu numa entrevista, escrito todos os dias, o que estará ligado ao facto de, nos 6 anos seguintes, ter publicado mais de 20 livros entre ficção, teatro, poesia e ensaio. Tem livros traduzidos em mais de 100 idiomas.

Abertura da Feira do Livro: "Encontro com..." Gonçalo M. Tavares

A abertura da nossa Feira do Livro contou com a presença do escritor Gonçalo M. Tavares em mais um "Encontro com...".
O espaço da Biblioteca foi pequeno para todos os que quiseram ouvir Gonçalo M. Tavares, que falou da sua obra, da escrita e da leitura. Disponível e simpático, acolheu as questões e observações dos aluno e, pedindo-lhes para desenharam uma "casa errada", mostrou como a criatividade é importante, falando ainda das diferenças entre racionalidade, lógica e convenção. No final, houve ainda tempo para uma sessão de autógrafos.
Gonçalo M. Tavares, nascido em 1970, publica o seu primeiro livro, Livro da Dança, em 2001. Em 1999 ganhou o Prémio Revelação de Poesia da Associação Portuguesa de Escritores, com o volume Investigações. Novalis, que viria a ser editado em 2002. Ainda em 2002, o escritor publicou mais três obras: O Senhor Valéry, O Homem ou é Tonto ou é Mulher e A colher de Samuel Beckett e Outros textos. Recebeu o Prémio Branquinho da Fonseca da Fundação Calouste Gulbenkian e do Jornal Expresso com a obra O Senhor Valéry. Publicou, ainda, O Senhor Henri, O Senhor Brecht e O Senhor Juarroz e Jerusalém. Recebeu o Prémio Ler/Millenium BCP, o Prémio José Saramago e este ano, com a obra Aprender a Rezar na Era da Técnica, o prémio de melhor livro estrangeiro em França. Mais recentemente, publicou, para além de Viagem à Índia, Matteo Perdeu o Emprego.
É escritor e professor, foi futebolista federado, formado em Educação Física, com mestrado em Pintura e doutoramento em Epistemologia. Publicou o seu primeiro livro com 31 anos, embora, durante os 12 anos anteriores, tivesse, como referiu numa entrevista, escrito todos os dias, o que estará ligado ao facto de, nos 6 anos seguintes, ter publicado mais de 20 livros entre ficção, teatro, poesia e ensaio. Tem livros traduzidos em mais de 100 idiomas.